sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

DIÁRIO: Suficiente!

Estou aqui e tenho passado por tanta coisa... Tenho aprendido de mim, de tentação, de lutas e provações, tenho visto em mim essa luta entre carne e espírito, tenho visto minha alma se dividir entre santidade e pecado, vida e morte, Deus e o diabo. É fácil entender quando alguém diz, mas só quando sinto em mim posso entender de verdade.
Ás vezes parece tão fácil desistir de tudo, se deixar cair e entregar os pontos, dói, tem algo em mim que não suporta mais, cansei de esperar, as lutas tiraram minha força e como Jesus na cruz eu tenho outra opção, eu posso simplesmente desistir de tentar vencer. E eu que pensava que essas coisas só aconteciam com os outros, agora estou aqui chorando de necessidade, de fraqueza. E já nem posso pôr a culpa em Adão, afinal Jesus me deu outra chance. Agora entendo a parábola dos dois caminhos, eu até posso sentir minha carne me puxar para o caminho largo, lá tem tantas coisas, tanto prazer... mas com mais um pouco de esforço, luto para erguer os olhos e contemplar um homem com as mãos furadas no fim de um caminho apertado e espinhoso, esse homem me
espera com os braços abertos e eu sinto (mesmo sem saber explicar como) que Ele tem tanta paz pra mim, tanto amor, tanta felicidade. Sabe, isso deve ser o que chamam de fé, Ele está longe, mas eu posso sentí-Lo perto, falando aos meus ouvidos, esforçando meus pés, me chamando com Sua doce voz e me prometendo uma vida diferente, algo mais, algo que nada desse mundo pode me dar, me prometendo Sua presença, seu amor...
E isso parece me encher de vida, de esperança, de forças...
Isso me é suficiente.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Quando Digo, “Sou Cristão” – por Carol Wimmer

Quando digo que sou cristão
Não estou gritando “sou salvo”
Mas sussurrando “estou perdido”
“E por isso escolhi este caminho”

Quando digo que sou cristão
Não digo isso com orgulho
Mas estou confessando que caio
E preciso de alguém como guia

Quando digo que sou cristão
Não estou tentando ser forte
Mas declarando que sou fraco
E oro por força para continuar

Quando digo que sou cristão
Não me vanglorio de sucesso
Ao contrário, admito que falhei
E nunca poderei pagar a dívida

Quando digo que sou cristão
Não afirmo ser perfeito
Minhas faltas são óbvias
Deus, porém, me considera digno

Quando digo que sou cristão
Ainda sinto a dor arder
Tenho eu mesmo minhas melancolias
E é por isso que busco Seu nome

Quando digo que sou cristão
Não desejo julgar
Não tenho tal autoridade
Sei apenas que sou amado.

_________________________________________________________________________________
Esse poema expressa muito a bem a sensação que tenho sobre o cristianismo, ao contrário do que muitos pensam (inclusive, cristãos!) não existe super-cristão. Estamos todos no mesmo mar, somos cheios de defeitos, mas existem alguns que reconhecem suas fragilidades e entram no barco, escolhem confiar, esses são os cristãos. O mundo, hoje em dia, vive uma onda de auto-suficiência e só quem reconhece a própria insignificância consegue ser cristão de verdade. Só quem sabe que não é capaz, que não é digno consegue entregar sua vida nas mãos de Deus e reconhecer Jesus como seu Senhor.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Justiça belga pede proibição de "Tintin no Congo" por ser racista


Um tribunal belga ouviu nesta segunda-feira os argumentos expostos por um cidadão congolês e uma associação francesa para proibir a história em quadrinhos "Tintin no Congo", a qual consideram racista e ofensiva em relação aos africanos.

"Não queremos que seja um julgamento contra Hergé [o desenhista belga do personagem], e sim contra uma época na qual o racismo estava ancorado nas mentalidades", declarou o advogado de um dos autores da ação, citado pela agência Belga.

O julgamento começou em 28 de abril depois do processo aberto por Bienvenu Mbutu Mondondo, cidadão congolês residente na Bélgica, e o Conselho Representativo de Associações Negras (CRAN) da França.

Os autores da ação querem proibir a venda de "Tintin no Congo", publicado em 1931, ou, pelo menos, exigir que as novas edições tenham uma advertência e um prefácio onde se explique o contexto da época, quando a atual República Democrática do Congo era uma colônia belga.

Uma decisão a respeito é esperada para os próximos meses.

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/834297-justica-belga-pede-proibicao-de-tintin-no-congo-por-ser-racista.shtml

Chefe de direitos humanos no Irã diz que há "boa chance" de Sakineh ser salva

Há uma boa chance de que a vida da iraniana condenada à morte por adultério seja salva, disse o chefe do Conselho de Direitos Humanos iraniano, em entrevista a TV exibida nesta segunda-feira.

Sakineh Mohammadi Ashtiani, 43, foi inicialmente condenada à morte por apedrejamento e é acusada também de ter ajudado a planejar o assassinato do marido.

A sentença de apedrejamento foi suspensa neste ano após várias críticas de grupos de direitos humanos terem levado a forte pressão internacional sobre o Irã. Mesmo assim, Sakineh ainda pode ser executada.

"O Conselho de Direitos Humanos iraniano ajudou bastante a reduzir a sentença dela, e achamos que há uma boa chance de a vida dela ser salva", disse o secretário-geral do conselho, Mohammad Javad Larijani, à TV iraniana em língua inglesa Press TV. Ele não deu mais detalhes.

Segundo a lei islâmica, em vigor no Irã desde a revolução de 1979, o adultério pode ser punido com a morte por apedrejamento, e crimes como assassinato, estupro, roubo a mão armada, apostasia e tráfico de drogas são todos punidos com a morte.

Ainda este mês, os EUA condenou os planos anunciados de executar Sakineh. O Reino Unido alertou o Irã contra ir em frente com a punição, e a França pediu ao país para perdoá-la.

O caso piorou as relações entre o Irã e o Ocidente, já seriamente crise diante da negativa iraniana de suspender seu programa de enriquecimento de urânio.

Os EUA e as potências ocidentais acusam o Irã de querer desenvolver armas nucleares, mas Teerã afirma que seu programa nuclear tem fins meramente pacíficos.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ofereceu asilo a Sakineh em julho, levando a uma constrangedora recusa pública da oferta pelo Irã, que disse que Lula é "uma pessoa humana e sensível", mas não tinha conhecimento de todos os fatos.

O grupo de direitos humanos Anistia Internacional (AI) disse que Sakineh foi considerada culpada em 2006 de ter um "relacionamento ilícito" com dois homens, e recebeu 99 chibatadas como sentença.

Segundo a AI, apesar disso, ela foi depois considerada culpada de "adultério quando estava casada", o que teria negado, e foi sentenciada à morte por apedrejamento.

A Anistia listou o Irã como o segundo país do mundo com mais execuções em 2008, depois da China, e disse que Teerã matou ao menos 346 pessoas em 2008.

As autoridades iranianas rejeitam as alegações de abusos de direitos humanos, dizendo que apenas seguem a lei islâmica.

CASO SAKINEH

Em 2006, Sakineh Mohammadi Ashtiani, 43, foi condenada duas vezes à pena de morte por dois tribunais diferentes de Tabriz (noroeste do país) em dois processos distintos, acusada de participação no homicídio do marido e de ter cometido adultério, em particular com o suposto assassino do marido.

Um ano depois, a pena de morte por enforcamento pela participação no homicídio do marido foi comutada por dez anos de prisão por uma corte de apelações, mas a execução por apedrejamento foi confirmada por outro tribunal de apelações no mesmo ano.

Em julho deste ano, sob forte pressão internacional, Teerã anunciou que a condenação à pena capital havia sido suspensa e que o caso estava sendo reexaminado Desde então, o caso volta à imprensa ocasionalmente com declarações de oficiais iranianos. O destino efetivo de Sakineh, contudo, continua sob questionamento.

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/834551-chefe-de-direitos-humanos-no-ira-diz-que-ha-boa-chance-de-sakineh-ser-salva.shtml

All day – Hillsong (Tradução)

 

Tô nem aí pro que dizem de mim
Tudo bem, tudo bem
Tô nem aí pro que pensam de mim
Tudo bem, tudo bem
Um dia vão entender
Eu te amo, eu vou te seguir
És minha, minha vida
Vou ler minha bíblia e orar
Eu vou te seguir todo dia
Tô nem aí pra quanto isso irá custar
Porque Você deu seu tudo e eu vou Te seguir
Tô nem aí pro que possa passar
Não importa o que aconteça, eu vou à sua maneira
Eu te amo, eu vou te seguir
És minha, minha vida
Vou ler minha bíblia e orar
Eu vou te seguir todo dia
Todo dia, todo dia agora, todo dia
Qualquer um pode ver
Quão bom Tu tem sido para mim
Pra todos os meus amigos que não te conhecem
Oro pra que venha salva-los também

http://www.vagalume.com.br/hillsong-united/all-day-traduzida.html#ixzz160zlhmt2

A Palavra de Deus é importante demais para ficar ao longo do caminho.

bíblia

 

“... Ali ensinávamos a Palavra e, por não tê-la na língua local, cada crente memorizava alguns versículos bíblicos para reproduzi-los para seu grupo ao voltar para casa. Uma mulher, Aadjo, vinha de Kadjokorá, uma das aldeias mais distantes que distava quatro dias de caminhada. Permaneceu conosco naquele fim de semana aprendendo a Palavra e memorizou, juntamente com os outros crentes, 13 versículos. Após o final de semana ela retornou para sua casa. Seriam quatro dias de viagem. Porém, após dois dias ela esqueceu-se de um dos versículos bíblicos. Decidiu então regressar imediatamente para nossa aldeia e tal foi nossa surpresa ao vê-la chegando. Ao narrar o motivo que a trouxe ela afirmou que ‘a Palavra de Deus é importante demais para ficar ao longo do caminho’. Rememorizou o versículo que esquecera, descansou aquela noite e se pôs a caminhar, por mais quatro dias, para chegar à sua aldeia.”

Esse trecho foi retirado de um artigo do missionário Ronaldo Lidório, onde ele conta uma de suas experiências na África (Os Konkombas e o processo de contextualização da mensagem bíblica).

Eu li e esse trecho me saltou aos olhos e queimou meu coração. Eu pensei em como somos negligentes com a Palavra e com Deus, a tantas pessoas que dariam suas vidas para ler apenas um versículo da Bíblia e nós, muitas vezes, a vemos como um livro qualquer.

Sem demagogias, e enfrentando certa resistência interior eu digo que me envergonho quando vejo e escuto testemunhos de pessoas que enfrentam filas enormes, esperando por dias para ler apenas um versículo da Bíblia; quando leio testemunhos de pessoas que andam dias porque a Palavra de Deus não pode se perder pelo caminho; quando sei que milhares de cristãos não tem sequer uma Bíblia e quando imagino quantos já não foram presos por “traficá-la” ou simplesmente possuí-la. Eu me envergonho porque tenho mais de uma Bíblia e não é todo dia que a leio; porque muitas vezes a carrego sem compreender, de fato, sua importância; porque quando a guardo em minha estante não lembro quanto sangue foi derramado para que ela chegasse até mim; porque, às vezes, quando a leio esqueço quem a escreveu e esqueço de como ela em minhas mãos é uma das maiores provas do amor e cuidado de um Deus que se importou comigo à ponto de escrever um diário para me mostrar como ao longo de toda a história Ele trabalhou por mim.

"Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim." (João 5:39)

Timaretha de Oliveira

sábado, 20 de novembro de 2010

Cristã condenada no Paquistão tenta evitar sentença de morte

Por Zeeshan Haider

ISLAMABAD (Reuters) - Uma cristã sentenciada à morte no Paquistão sob a acusação de blasfemar o Islã disse neste sábado que foi injustamente incriminada por vizinhos devido a uma briga pessoal e apelou ao presidente por perdão.

Asia Bibi, mãe de quarto filhos, é a primeira mulher sentenciada à morte com base em uma polêmica lei de blasfêmia no Paquistão, que grupos dos direitos humanos dizem ser frequentemente usada por extremistas ou pessoas comuns em rixas pessoais.

A agricultora, de 36 anos, foi presa pela polícia em junho deste ano e condenada por um tribunal, em 8 de novembro. Ela está presa desde então, com seu caso atraindo a atenção de imprensa internacional e apelos de grupos internacionais dos direitos humanos. De acordo com a imprensa paquistanesa, até o papa Bento 16 se envolveu.

"Eu disse à polícia que não cometi blasfêmia alguma e que essa é uma acusação infundada, mas eles não me escutam," afirmou Bibi a repórteres após um encontro com Salman Taseer, governador da província de Punjab, onde ela está detida.

"Eu tenho filhos pequenos. Fui injustamente sentenciada nesse caso falso," afirmou ela na prisão, coberta por uma manta que revelava apenas os seus olhos.

Taseer disse que vai apelar ao presidente Asif Ali Zardari, que tem o poder constitucional de perdoá-la.

"Oxalá o apelo dela seja aceito," afirmou Taseer, acrescentando que estudou o caso de Bibi e que ela não cometeu blasfêmia.

"Ela é uma cristã indefesa. Ela não pode ser defender legalmente, porque não tem recursos. Sentenciar minorias tão indefesas em casos desse tipo só ajuda a ridicularizar a Constituição do Paquistão," afirmou.

(Reportagem adicional de Augustine Anthony)

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2010/11/20/crista-condenada-no-paquistao-tenta-evitar-sentenca-de-morte.jhtm

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

A Glória de Deus revelada na Criação - John Piper

Luiz Carlos Prates: qualquer miserável agora tem carro




Que País é esse onde o preconceito está guardado em cada peito?!
Que País é esse onde as pessoas não podem ser iguais, devido a suas classes sociais?

A quantidade de preconceito que cada um de nós tem é inversamente proporcional a de inteligência.
Jefferson Luiz Maleski

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Saudades eternas.

Logo eu que sempre fui saudosista,
Hoje derramo sobre esses lençóis lágrimas de saudades eternas
Você, que há tanto tempo está em minha vida.
Que me fez chorar e sorrir,
Que me ensinou, aprendeu comigo.
Você que faz parte da minha história,
De momentos de risadas e confissões.
Meu amigo! Eu posso dizer sem medo de errar.
Eu já nem posso acreditar.
Você se foi, me abandonou.
Hoje recebi com o maior amargor do mundo,
A notícia da tua partida.
Custei a acreditar, custei a aceitar.
Não consigo admitir continuar a viver,
Sem poder contar com tuas brincadeiras,
Com tua simples presença.
Então, te vi lá,
Já sem teu peculiar sorriso,
Diferente do menino que conheci,
Vi você lá, sem vida, sem respirar.
Quis te abraçar, te trazer de volta.
Mas sabia impossível.
Meu amigo, tudo que penso agora é que você estará sempre comigo.
Não importa, você estará sempre vivo pra mim.
E um dia eu sei que vou te encontrar.
Eu sei nosso Deus vai nos unir de novo um dia.
Eu guardarei o meu melhor abraço pra ti.

Saudades eternas Odo Filho!

30 de outubro de 2010.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Breakaway

Cresci numa cidade pequena
E quando a chuva caia
Eu ficava na minha janela
Sonhando com o que poderia ser
E se eu terminasse feliz
Eu oraria.
Tentando ao máximo alcançar
Mas quando eu tentava falar,
Sentia como se ninguém pudesse me ouvir
Queria fazer parte daqui
Mas algo parecia tão errado aqui
Então eu orava
Eu me libertaria

Eu abrirei minhas asas e eu aprenderei como voar.
Eu farei qualquer coisa para tocar o céu,
Faça um desejo, aproveite a chance,faça uma mudança, e jogue tudo pro alto.
Fora da escuridão em direção ao sol.
Mas eu não esquecerei todos os que eu amo.
Vou correr o risco, ter uma chance, fazer uma mudança,e me libertar

Quero sentir a brisa quente
Dormir debaixo de uma palmeira
Sentir o agito do oceano
Embarcar num trem veloz
Viajar num avião a jato
Para bem longe
E me libertar

Eu abrirei minhas asas e eu aprenderei como voar
Eu farei qualquer coisa para tocar o céu
Faça um desejo, aproveite a chance,faça uma mudança, e jogue tudo pro alto.
Fora da escuridão em direção ao sol.
Mas eu não esquecerei todos os que eu amo.
Tenho que correr o risco, ter uma chance, fazer uma mudança, e me libertar.

Prédios com centenas de andares
Rodando em portas giratórias.
Talvez eu não saiba onde elas me levarão mas
Tenho que continuar, continuar
Voar para longe, me libertar...

Eu abrirei minhas asas e eu aprenderei como voar
Embora não é fácil te dizer adeus .
Tenho que correr o risco, ter uma chance, fazer uma mudança, e me libertar.
Fora da escuridão em direção ao sol.
Mas eu não esquecerei do lugar que eu vim
Tenho que correr o risco, ter uma chance, fazer uma mudança, e me libertar.
Me libertar
Me libertar

Breakaway
Kelly Clarkson

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

LIBERDADE DE EXPRESSÃO (Nota dos Juristas de Cristo)

LIBERDADE DE EXPRESSÃO (Nota dos Juristas de Cristo)
Seg, 20 de Setembro de 2010 19:00 israel


Os membros integrantes do Grupo “Juristas de Cristo”, agrupamento que reúne diversos profissionais do Direito de diferentes correntes denominacionais, com a finalidade de reflexão sobre o Cristianismo e a Cidadania, abaixo assinados,

CONSIDERANDO a grande repercussão alcançada pelo posicionamento do pastor Paschoal Piragine Jr. (Primeira Igreja Batista em Curitiba/PR) sobre as eleições 2010, expressa nas mais de 1,3 milhão de exibições no Youtube em apenas duas semanas, e

CONSIDERANDO que no dia 06/09/2010, a rádio CBN Curitiba publicou declarações do presidente do PT/Paraná, o Deputado Estadual Enio Verri, no sentido de que o pastor Paschoal deveria ser processado e preso em razão daquele, assim se manifestam:

A Constituição da República de 1988, no art. 5º, IV, consagra a liberdade de manifestação do pensamento, assegurando a exteriorização da opinião e a ausência de censura. Tal viabiliza a existência de um Estado Democrático de Direito, pautado no respeito aos direitos e garantias fundamentais, e conclama todos a participarem das decisões políticas (lato sensu) do país. Dessa feita, opinar contra ou a favor de determinado partido político ou ideologia é direito de todo cidadão.
Ademais, o Cristianismo, a partir da perspectiva do homem criado à imagem e semelhança de Deus, pode ser considerado como fundador da dignidade humana e precursor dos direitos humanos, responsável, inclusive, pelo respeito instituído aos filhos e à mulher no casamento. As escolas confessionais cristãs, por sua vez, tiveram importante papel na educação do país, por exemplo, com a inclusão das mulheres, das crianças pequenas e de pessoas pobres nas salas de aula. Além disso, o respeito à vida e ao próximo, bem como a luta contra a injustiça e a desigualdade social, são uma marca essencialmente cristã, pois “como vós quereis que os homens vos façam, façais vós também a eles” (Lucas 6.31).

No mesmo sentido, a Bíblia orienta a que oremos e nos sujeitemos ao governo secular (Romanos 13.1-7 e 1 Timóteo 2.1-2), “para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade”. Assim, é nesse importante momento das eleições que os cristãos – assim como todos os demais cidadãos –, livres para o exercício do voto e da manifestação política, identificam nos candidatos e partidos as ideologias que lhes agradam, processo que culmina na escolha daqueles que estão mais alinhados com o que acreditam ser o melhor para o país.
Não estamos, aqui, posicionando-nos contra ou a favor de qualquer partido político. Por certo, vários fatores importam para que haja convergência ou não de ideias. Repudiamos, contudo, e nisso não pode haver discordância, qualquer tentativa de ao menos abrandar a extensão do direito constitucional de livre manifestação do pensamento.
O legítimo debate democrático nunca deve admitir a anulação do sagrado direito de expressão de opinião, qualquer que seja seu emitente, pastor ou não. Se assim não for, teríamos de defender a tirania e a censura, o que, indubitavelmente, não é o melhor para o Brasil.

Era o que nos cumpria.
- Alexandre dos Santos Priess (SC) - Advogado e Professor Universitário
- Antonia Maria de Castro Silva (MA) - Servidora Pública Federal. Especialista em Direito e Processo do Trabalho e Processo Civil
- Antonio Carlos da Rosa Silva Junior (MG) - Bacharel em Direito (UFJF) e Oficial de Apoio Judicial (TJMG)
- Belcorígenes de S. Sampaio Jr. (BA) - Advogado, Professor De Direito Constitucional, Mestre em Direito pela UFPE, Mestre em Direito (D.E.A) pela Universidade Burgus (Espanha), Doutorando em Direito pela Universidad de Burgos (Espanha)
- João Celso Moura de Castro (CE) - Advogado, Professor Universitário
- Fernanda Pontes Pimentel (RJ) - Professora/UFF, Mestre em Direito/UGF, Doutoranda em Sociologia e Direito/UFF
- Francisco Milton Araujo Junior (PA) - Juiz Federal do Trabalho, Mestre em Direito pela UFPA e Especialista em Higiene Ocupacional pela USP
- Isabel Karina Stein Souza (BA) - Advogada
- Jackson Salustiano (PA) - Advogado, Professor na UFPa
- Jean Carlos Dias (PA) - Advogado, Doutor em Direitos Fundamentais e Relações Sociais, Mestre em Instituições jurídico-políticas, Professor Universitário, Presidente da Comissao de Direitos Difusos da OAB/Pa
- João Damasceno Borges de Miranda (BA) - Advogado, professor universitário, consultor tributário e palestrante
- Ney Stany Morais Maranhão (PA) - Juiz Federal do Trabalho/PA, Mestre em Direito pela UFPA, Professor Universitário
- Paulo de Souza Freitas Júnior ( MT) - Advogado e Professor Universitário.
- Priscila da Mata Cavalcante - Promotora (PR) - Ministério Público do Paraná. Mestre em Direito Público pela UFBA
- Rodolfo Pamplona Filho (BA) - Juiz Titular da 1ª Vara do Trabalho de Salvador, Professor da UFBA e UNIFACS. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP
- Rogério Greco (MG) - Procurador de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais, Mestre em Ciências Penais pela UFMG e Doutor em Direito pela Universidade de Burgos/Espanha
- Sérgio Humberto de Quadros Sampaio (BA) - Juiz de Direito/BA, DEA em Direito pela Universidade de Burgos/Espanha, Doutorando em Direito pela Universidade de Burgos/Espanha
- Tatiana Larissa Mendes Sampaio (BA) - professora de Teoria do Estado e Ciência Política, bacharel em direito UESC, mestre em Humanidades - D.E.A. (Burgos - Espanha), doutoranda em Humanidades (Burgos/Espanha)
- Tiago Batista Freitas (BA) - Advogado, Professor Universitário, Mestre em Direito e Especialista em Direito Processual Civil pela UFBA
- William Douglas (RJ) - Juiz Federal/RJ, Professor, Mestre em Estado e Cidadania/UGF, Especialista em Políticas Públicas e Governo/EPPG-UFRJ

___________________________________________________________________________________

Pessoal eu encontrei essa nota no blog http://rozangelajustino.blogspot.com/ e achei muito interessante, inclusive eu concordo 100% com as palavras desses homens e mulheres de Deus. Eu entendo que o grupo que menos descrimine os homossexuais são os cristãos, muito pelo contrário, mas o que não se pode permitir é que nosso país se torne uma espécie de ditadura onde direitos fundamentais como de livre pensamento e expressão sejam "aposentados" em favor de uma minoria.

Essa é a hora de escolhermos o país que queremos: os políticos em quem votamos vão decidir o país que teremos.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Paradoxo

Sou saudosista.
Tenho saudades de pessoas e momentos.
Tenho saudades de lugares, dos dias que passaram, das conversas informais, das pessoas que estão longe e as vezes até das que estão perto.
Não consigo me conformar com as coisas que o tempo levou de mim, simplesmente não sei perder coisas que foram tão importantes.
Sinto falta dos abraços que a distância separou, das conversas que o tempo já não permite, das brincadeiras, risadas e confissões que a vida se encarregou de não mais permitir.
Queria poder estender os braços e agarrar tudo aquilo que me é precioso, não gosto de distâncias... não gosto de separações.
Quero proximidade, aconchego, quero de novo tudo aquilo que o tempo me roubou, quero de novo aqueles abraços, quero conselhos, quero aquelas palavras.
Quero poder sentar naqueles velhos bancos, quero minha velha bicicleta, quero voltar pro colégio, quero meus antigos amigos, quero todas aquelas emoções tão amarga ou docemente sentidas.

Também sou sonhadora.
Vivo o hoje pensando sempre no amanhã.
Às vezes me perco nas ruas em outros países e quando dou por mim estou no meu velho quarto.
Sonho com os lugares que ainda, um dia, talvez, irei conhecer e fico imaginando como será minha reação.
Surpreendo-me com a minha capacidade de acumular sonhos, de voar e pousar em tantos tempos e lugares.
Pergunto-me como conseguirei viver tudo que sonho, ou o que desejo.
E a indignação toma conta de mim, afinal parece que não terei tempo de realizar metade do que sonho. Amarga constatação.

Sou um paradoxo. Admito.
Como alguém pode ser tão saudosista e sonhadora ao mesmo.
Normalmente, quem se prende ao passado, não consegue ver nada a sua frente.
Quem muito vê à frente, não lhe importa o passado.
Constato, então, que não sou saudades, nem sonho.
Sou contradição.
E o pior de tudo, talvez seja mesmo uma enorme perda de tempo.
Afinal, o quanto tenho aprendido com minhas saudades?
O quanto tenho lutado por meus sonhos?

Eu desisto

Juro que não sei explicar o que foi esse sentimento.
Não sei como denominá-lo e muito menos como entendê-lo.
E não sei como se pode querer sem querer ao mesmo tempo.
Não sei se era medo ou pressentimento.
Não sei se era querer ou simplesmente não querer perder.
Mas agora eu sei que cansei.
Cansei de esperar o que parece nunca chegar.
Cansei de esperar uma explicação que parece inexplicável.
Cansei de sonhar com uma realidade que, eu mesma sabia ser improvável.
Cansei de abandonar sonhos,
Minimizar ideais,
Suprimir metas,
Reduzir meus desejos.
Cansei de inutilizar-me, reduzir-me, suprimir-me.
Cansei de esperar palavras que nunca serão ditas,
Cansei de incógnitas.
Desisti de lutar pelo que obviamente não vale muito a pena.
Desisti de viver esse meu faz de conta.
Desisti de tudo que eu, de mal grado, me tornei.
Desisti de tentar te adivinhar.
Desisti de tentar te convencer.
Desisti de tentar te decifrar.
Definitivamente, desisti dessa história de lutar...

Timaretha de Oliveira

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Há uma vida eterna

Um dia desses, navegando por alguns sites, encontrei uma mensagem de uma avó à sua neta (uma destacada atleta). A avó desejava felicidades à neta e que ela pudesse conquistar o ouro olímpico (pelo qual batalhava na época). Mas o que me chamou a atenção foi a frase que se seguia, era algo parecido com: “mas Deus tem muito mais para você, mais que o ouro, Deus tem preparado a vida eterna para você”. Isso mexeu comigo e me levou a uma reflexão: é incrível como muitas vezes damos importância demasiada aos nossos sonhos e nos esquecemos que existe algo mais além desse mundo. Eu não sei o que aquela atleta pensa disso e qual seu estado espiritual, mas posso dizer que eu mesma às vezes sou tentada a esquecer, a deixar de lado a idéia de uma eternidade toda pela frente.
Aquela preocupada avó só queria lembrar sua neta de que o ouro não era tudo, de que a glória que ela conquistaria não seria o fim, Deus tem mais, há uma eternidade. Assim ela acabou me lembrando de que meus sonhos não são tudo, de que minhas conquistas não serão o ápice da minha existência, meu maior prêmio não serão minhas vitórias, será a vida eterna que Deus tem preparado para mim.

Depois encontrei duas citações de C. S. Lewis que completam a lição que aquela avó me deu:

“Somos criaturas sem entusiasmo, brincando bobos e inconsequentes com bebida, sexo e ambições, quando o que se nos oferece é a alegria infinita. Agimos como uma criança sem noção, que prefere continuar fazendo bolinhos de lama num cortiço porque não consegue imaginar o que significa a dádiva de um fim de semana na praia. Muito facilmente, nós nos contentamos com pouco” (O Peso da Glória).

“As criaturas não nascem com desejos, a menos que exista satisfação para eles. Um bebê sente fome: bem, existe uma coisa chamada comida. Um patinho quer nadar: bem, existe uma coisa chamada água. ... Se eu encontrar em mim mesmo um desejo que nenhuma experiência neste mundo pode satisfazer, a explicação mais provável é que fui feito para outro mundo” (Cristianismo Puro e Simples).

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Eu tenho um sonho - Martin Luther King

Aprendemos a voar como pássaros e a nadar como peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos.

A verdadeira medida de um homem não é como ele se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas como ele se mantém em tempos de controvérsia e desafio.

Sonho com o dia em que a justiça correrá como a água e a retidão, como um caudaloso rio.

Eu tenho um sonho de que um dia meus quatro filhos vivam em uma nação onde não sejam julgados pela cor de sua pele, mas pelo seu caráter.

Nossa geração não lamenta tanto os crimes dos perversos quanto o estarrecedor silêncio dos bondosos.

É melhor tentar e falhar que ocupar-se em ver a vida passar. É melhor tentar, ainda que em vão, que nada fazer.

Eu prefiro caminhar na chuva a, em dias tristes, me esconder em casa. Prefiro ser feliz, embora louco, a viver em conformidade.

Mesmo as noites totalmente sem estrelas podem anunciar a aurora de uma grande realização.

Mesmo se eu soubesse que amanhã o mundo se partiria em pedaços, eu ainda plantaria a minha macieira.

O ódio paralisa a vida; o amor a desata. O ódio confunde a vida; o amor a harmoniza. O ódio escurece a vida; o amor a ilumina. O amor é a única força capaz de transformar um inimigo num amigo.

O perdão é um catalisador que cria a ambiência necessária para uma nova partida, para um reinício.

Nossa eterna mensagem de esperança é que a aurora chegará.

(Trechos do famoso discurso pronunciado por Martin Luther King pouco antes de ser assassinado)
Martin Luther King

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Dostoievski!

Creio que não existe nada de mais belo, de mais profundo, de mais simpático, de mais viril, e de mais perfeito do que o Cristo. E eu o digo a mim mesmo, com um amor cioso , que não existe e não pode existir. Mais do que isto: se alguém me provar que o Cristo está fora da verdade e que esta não se acha nele, prefiro ficar com o Cristo a ficar com a verdade
- Dostoievski

Place In This World

Michael W. Smith

The wind is moving
But I am standing still
A life of pages
Waiting to be filled

A heart that's hopeful
A head that's full of dreams
But this becoming
Is harder than it seems

Feels like I'm
Looking for a reason
Roamin' through the night to find
My place in this world
My place in this world
Not a lot to lean on
I need your light to help me find
My place in this world
My place in this world

If there are millions
Down on their knees
Among the many
Can you still hear me

Hear me asking
Where do I belong?
Is there a vision
That I can call my own?

Show me, I'm
Looking for a reason
Roamin' through the night to find
My place in this world
My place in this world
Not a lot to lean on
I need your light to help me find
My place in this world
My place in this world

Lookin' for a reason
Roamin' through the night to find
My place in this world
My place in this world
Not a lot to lean on
I need your light to help me find
My place in this world
My place in this world

Lookin' for a reason
Roamin' through the night to find
My place in this world
My place in this world

domingo, 22 de agosto de 2010

Justiça suspende doação de imóveis públicos




Cedro. O Ministério Público Estadual ingressou na Justiça com Ação Civil Pública com pedido de liminar contra este Município e mais contra sete pessoas que teriam sido beneficiadas com doações irregulares de imóveis públicos municipais, localizados numa área do Centro, conhecida por Esplanada da Refesa. Por determinação judicial, as construções estão paralisadas na cidade.

O juiz da Comarca local, Ricardo Alexandre da Silva Costa, deferiu a liminar solicitada pelo promotor de Justiça, Leydomar Nunes Pereira, e determinou de imediato a suspensão das obras de prédios comerciais nos lotes doados, e aplicação de multa diária no valor de R$ 500,00 em caso de desobediência.

A Prefeitura de Cedro recorreu da decisão, por meio de agravo de instrumento no Tribunal de Justiça do Estado. Entretanto, em decisão recente, o mesmo Tribunal negou seguimento ao agravo, isto é, sequer reconheceu o direito de continuidade do recurso, por afrontar princípio constitucional que determina realização de licitação para doação de imóveis públicos e por ser improcedente segundo jurisprudência do Supremo Tribunal Federal.

O Tribunal de Justiça, em decisão monocrática, recente, afirma que a doação direta de imóveis públicos a particulares, sem realizar licitação, "vilipendia quase a integralidade dos princípios constitucionais da Administração Pública".

Em sua defesa, a Prefeitura de Cedro alegou que a doação dos imóveis públicos foi feita de acordo com leis aprovadas na Câmara de Vereadores, que concedeu autorização ao Município. Disse ainda que as referidas doações tinham por objetivo evitar que animais continuassem ocupando aquele espaço urbano, degradando a qualidade de vida da vizinhança e o paisagismo da cidade. Justificou também o benefício para pessoas carentes, a geração de emprego e renda e a proibição em lei, impedindo os beneficiados de comercializarem os referidos imóveis. O promotor de Justiça, Leydomar Nunes Pereira, considerou um absurdo a iniciativa do Município. "É uma ilegalidade clara, pois fere os princípios constitucionais da administração pública", disse.

"Beneficia um grupo restrito de particulares, comerciantes, que já estavam construindo lojas em área estratégica e de valorização econômica", avaliou.

O representante do Ministério Público frisou ainda que as doações só poderiam ter sido feitas mediante licitação que desse igualdade de condições a todos os concorrentes. "Da maneira que foi feito, o ato de doação representa desvio de poder". Ele disse ainda esperar a anulação judicial das doações registradas em cartório.

O vice-prefeito de Cedro, Arnóbio Araújo, disse que não via ilegalidade nas doações. "Não infringiram o interesse público e não desrespeitaram a lei", disse. "Foi um ato aprovado e autorizado pela Câmara Municipal". Ele lembrou ainda que houve, também, doação para a construção da agência local do INSS, de uma Delegacia de Polícia Civil, de um cartório eleitoral e da loja Maçônica.


HONÓRIO BARBOSA
Repórter

Fonte: Diário do Nordeste (http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=836660)

sábado, 17 de julho de 2010

Carta de um Bebê


Oi mamãe, tudo bom?

Eu estou bem, graças a Deus faz apenas alguns dias que você me concebeu em sua barriguinha.
Na verdade, não posso explicar como estou feliz em saber que você será minha mamãe, outra coisa que me enche de orgulho é ver o amor com que fui concebido.

Tudo parece indicar que eu serei a criança
mais feliz do mundo !!!!!!
Mamãe, já passou um mês desde que fui concebido,
e já começo a ver como o
meu corpinho começa a se formar, quer dizer,
não estou tão lindo como você,
mas me dê uma oportunidade !!!!!!
Estou muito feliz!!!!!!

Mas tem algo que me deixa preocupado...
Ultimamente me dei conta de que há algo na sua
cabeça que não me deixa dormir, mas tudo bem,
isso vai passar, não se desespere.
Mamãe, já passaram dois meses e meio, estou muito feliz com
minhas novas mãos e tenho vontade de usá-las para brincar...

Mamãezinha me diga o que foi?
Por que você chora tanto todas as noites??
Porque quando você e o papai se encontram,
gritam tanto um com o outro?
Vocês não me querem mais ou o que?
Vou fazer o possível para que me queiram...

Já passaram 3 meses, mamãe,
te noto muito deprimida, não entendo
o que está acontecendo, estou muito confuso.
Hoje de manhã fomos ao médico e ele marcou
uma visita amanhã.

Não entendo, eu me sinto muito bem....
por acaso você se sente mal mamãe?

Mamãe, já é dia, onde vamos?
O que está acontecendo mamãe??
Porque choras??
Não chore, não vai acontecer nada...
Mamãe, não se deite, ainda são 2 horas da tarde,
não tenho sono, quero continuar brincando
com minhas mãozinhas.

Ei !!!!!! O que esse tubinho
está fazendo na minha casinha??
É um brinquedo novo??
Olha !!!!!! Ei, porque estão sugando minha casa??
Mamãe !!!!

Espere, essa é a minha mãozinha!!!!
Moço, porque a arrancou??
Não vê que me machuca??
Mamãe, me defenda !!!!!!
Mamãe, me ajude !!!!!!!!
Não vê que ainda sou muito pequeno
para me defender sozinho??

Mãe, a minha perninha, estão arrancando.
Diga para eles pararem, juro a você que vou me comportar bem e que não vou mais te chutar.

Como é possível que um ser humano possa fazer isso comigo? Ele vai ver só quando eu for grande e forte.....
ai.....
mamãe, já não consigo mais...
ai...
mamãe, mamãe, me ajude...

Mamãe, já se passaram 17 anos desde aquele dia,
e eu daqui de cima observo como ainda te machuca
ter tomado aquela decisão.

Por favor, não chore, lembre-se
que te amo muito e que estarei aqui te esperando
com muitos abraços e beijos.
Te amo muito

Seu bebê.

QUE DEUS TENHA PENA DE NOSSAS ALMAS!
Tenhamos consciência.
Digam NÃO ao aborto!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Juíza argentina se nega a casar gays mesmo que "custe sua própria vida"

Uma juíza de paz argentina afirmou nesta sexta-feira que jamais realizará o casamento de casais homossexuais, um dia depois de o Senado aprovar uma lei que autoriza essas uniões.

"Que me acusem do que quiser. Deus me diz uma coisa e eu vou obedecer com todo rigor, mesmo que custe meu cargo, e mesmo que me custe a vida", afirmou Marta Covella, juíza de paz da cidade de General Pico.

"Fui criada lendo a Bíblia e sei o que Deus pensa. Deus ama a todos, mas não aprova as coisas ruins que as pessoas fazem. E uma relação entre homossexuais é uma coisa ruim diante dos olhos de Deus", assinalou ainda.

A Argentina se converteu na madrugada de quinta-feira no primeiro país da América Latina a autorizar o casamento entre homossexuais, com uma histórica e longa votação no Senado.

A lei foi aprovada com 33 votos a favor, 27 contra e 3 abstenções, depois de uma sessão que durou mais de 14 horas e apesar da oposição da Igreja católica, que liderou uma intensa mobilização social para impedir a aprovação do projeto.

A nova legislação propõe reformar o Código Civil mudando a fórmula de "marido e mulher" pelo termo "contraentes" e prevê igualar os direitos dos casais homossexuais com os dos heterossexuais, incluindo os direitos de adoção, herança e benefícios sociais.

A Igreja lançou na última semana uma forte ofensiva contra a lei e mobilizou na terça-feira milhares de seus fieis para pressionar contra sua aprovação.

FONTE: FOLHA ONLINE
http://www1.folha.uol.com.br/mundo/767958-juiza-argentina-se-nega-a-casar-gays-mesmo-que-custe-sua-propria-vida.shtml

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Homem é preso após pregar na rua que homossexualismo é pecado

4/5/2010 - 11h43


INGLATERRA (*) - Um pregador britânico foi preso depois de ter dito durante sermão na rua que homossexualismo é um pecado.

Dale McAlpine foi acusado de causar "alarme, intimidação e angústia" depois que um policial comunitário ouviu o pastor batista mencionar vários "pecados" citados na Bíblia, inclusive blasfêmia, embriaguez e relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo, de acordo com o jornal britânico The Daily Telegraph.

Dale McAlpine, de 42 anos, prega nas ruas de Wokington, na região de Cumbria, no noroeste da Inglaterra há anos, e disse que não mencionou homossexualismo quando fazia o sermão do alto de uma pequena escada, mas admitiu ter dito a uma pessoa que passava que acreditava que a prática era contrária aos ensinamentos de Deus.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, o policial Sam Adams identificou-se como o agente de ligação entre a polícia e a comunidade gay e transsexual e avisou o pregador, que distribuía folhetos e conversava com as pessoas nas ruas, que ele estava violando a lei. Mas ele continuou pregando e foi levado para a prisão, onde permaneceu por sete horas.

O pregador disse que o incidente foi "humilhante", segundo o Daily Telegraph. "Eu me sinto profundamente chocado e humilhado por ter sido preso em minha própria cidade e tratado como um criminoso comum na frente de pessoas que eu conheço."

"Minha liberdade foi tolhida por rumores vindos de alguém que não gostou do que eu disse, e fui acusado usando-se uma lei que não se aplica", afirmou Dale.

O processo contra McAlpine por supostas declarações públicas contra gays ocorre semanas depois que um juiz britânico disse que não há proteção especial na lei para crenças cristãs.

O juiz decidiu favoravelmente a uma organização que demitiu um terapeuta de casais por se recusar a atender casais gays alegando que isso seria contra seus princípios cristãos.




* Este país não se enquadra entre os 50 mais intolerantes ao cristianismo.

Fonte: BBC Brasil.com - www.portasabertas.org.br

Líder de protestos na Praça da Paz Celestial em 1989 aceita a Cristo

Chai Ling contando seu testemunho
Saiba mais sobre a Igreja Perseguida na China

CHINA (13º) - Chai Ling, a única mulher líder nos protestos da Praça da Paz celestial, foi batizada no dia 4 de abril. Ela se tornou cristã em dezembro de 2009.

No dia de seu batismo, ela explicou os motivos que a levaram ao cristianismo: sua incapacidade de mudar a China e a dor de ver tanta violência em seu país, não somente no campo de direitos humanos e democracia, mas principalmente pelos abortos provocados pela lei que ordena que se tenha apenas um filho, definida por ela como “um massacre diário, mil vezes pior que o da Praça da Paz Celestial e feito às claras”.

O testemunho foi publicado na íntegra no site da ChinaAid (em inglês), no qual ela fala sobre os diversos encontros e amigos que colaboraram para que ela abraçasse o cristianismo.

Chai Ling nasceu durante a Revolução Cultural, filha de soldados do Exército pela libertação do povo, na base nordeste da China.

Durante os protestos na Praça da Paz Celestial em maio-junho de1989, Chai Ling tinha 23 anos e estudava psicologia na Universidade de Beijing (Beishida). Ela era a única líder mulher, que previu com grande tristeza a triste fim do movimento democrático (“Haverá um banho de sangue”, disse ela em uma entrevista alguns dias antes de 4 de junho). Juntamente com outros 11 estudantes, ela fez um juramento que derramaria seu sangue pelo país, tendo como modelo os heróis chineses do passado, que cometeram suicídio para despertar o povo.

Depois do massacre, Chai Ling se tornou uma das 21 pessoas mais procuradas pela polícia chinesa. Com a ajuda de um grupo de budistas e organizações de Hong Kong, após um período escondida, ela conseguiu fugir para a França, e depois Estados Unidos.

Morando em Boston, ela se formou em Economia em Harvard, e com seu marido, Robert Maggin Jr., criou uma empresa de software que emprega 300 pessoas. Ela nunca esqueceu seu juramento e sempre doava parte de sua renda para orfanatos e organizações chinesas.

As ameaças e as dificuldades a fizeram perder a esperança. “Apesar de todas as batalhas e sucessos, compreendi como sou pequena se comparada ao sistema. Como eu, uma simples cidadã, poderia enfrentar um sistema inteiro, com muitos recursos?”.

Em novembro de 2009, em Washington, ela ouviu o testemunho de Wujian, uma chinesa que teve que fazer um aborto porque engravidou sem permissão do escritório responsável pelo controle populacional.

“Aquele momento trouxe de volta todas as memórias de abandono e dor que enfrentamos na noite de 4 de junho de 1989. Aquela noite foi tão brutal, não tivemos força para parar, nem o resto do mundo.”

Chai Ling não teve ensino religioso. “Na China, não podemos acreditar em Deus. ‘Deus’ foi classificado pelos líderes como ‘o mal que os capitalistas usam para fazer lavagem cerebral nas pessoas. ‘Deus’ era uma palavra proibida em nossa sociedade. Como resultado, o amor de Deus também assustava. A sociedade estava repleta de ódio, desconfiança e medo.

Apoiada por seu marido, um cristão protestante, e alguns amigos que trabalham como voluntários contra o aborto, Chai Ling decidiu aceitar Cristo no dia 4 de dezembro de 2009. No dia 4 de abril, ela foi batizada. A fé na ressurreição de Cristo a deixa mais segura da “vitória em Deus” em meio às tribulações.

Em seu testemunho, Chai Ling demonstra compaixão pelos líderes chineses responsáveis pelo massacre: “O perdão de Deus é tão completo que mesmo um dos criminosos que estava com ele na cruz, quando se arrependeu de seus pecados, recebeu a promessa feita por Cristo de levá-lo ao céu. Se os líderes chineses soubessem que, não importa o que tenham feito, se eles se arrependerem, poderão receber o mesmo amor e perdão que todos nós recebemos. Qual é o presente que eles receberão? Liberdade para eles mesmos e para a China!”.

A conversão de Chai Ling é a mais recente entre as de diferentes líderes da Praça da Paz Celestial. Depois de lutar por ideias de igualdade e democracia, eles descobriram que só há razão em seu comprometimento com os direitos humanos se ele estiver baseado em Cristo. “Quando pensávamos que se iniciava um movimento democrático, gritávamos que todos os seres humanos são iguais. Agora, posso dizer isso com certeza, pois Deus nos criou iguais, segundo sua imagem e semelhança.”


Tradução: Missão Portas Abertas



Fonte: AsiaNews

quarta-feira, 31 de março de 2010

Renovando asas para um grande vôo.


Já passei muito coisa nessa vida, mas agora passo por um tempo nunca antes experimentado. Estou me renovando, eu sei, mas isso não tira toda a dor desse processo, como a águia, estou no alto de um penhasco, sintindo-me sozinha, com o corpo e a alma afadigados, querendo simplesmente ficar alí, nada mais!
Mas a renovação é necessário, e segundo o que contam, para a águia ela é dolorosa por demais. Está sendo para mim também. Arrancar o bico, as garras e tirar pena por pena não é fácil. E o mais doloroso: esse processo me deixou desprotegida, já não tenho nada a me agarrar, ou como me agarrar, sinto frio e meu corpo inteiro sangra. Pior: estou sozinha, ninguém pôde parar a sua vida para me acompanhar em minha jornada.
Falando em parar a vida, é assim que me sinto: como se tivesse abandonado tudo, por cansaço, desespero, sabe-se lá, mas é fato que abandonei.
Por outro lado, parece que no alto desse penhasco me isolei em algo que não é vida, está tudo tão parado, afinal, minha vida agora se resume a esperar as penas e garras crescerem, me dando condições de viver novamente.
Dói tanto, dói tudo. Mas uma coisa ainda funciona (e bem) em mim: meus olhos. Daqui de cima eu posso ver longe, posso ver todo o horizonte e tudo que me espera, minha visão ainda funciona e me dá forças para sonhar.
Sei que em breve o renovo se completará e então poderei voar de novo, alçar grandes alturas, "subir com asas como de águia, voar e não se cansar".

sábado, 13 de março de 2010

Pequim coíbe avanço de movimento cristão protestante na China


Marga Zambrana.

Pequim, 13 jan (EFE).- O regime chinês realiza uma dura campanha contra o que considera grupos clandestinos de cristãos protestantes, uma das religiões que mais cresceram no país asiático na última década, com 60 milhões de fiéis.

"Os cristãos na China sempre foram perseguidos", afirmou à Agência Efe, Li Jincheng, um protestante de 46 anos de Shandong. "A qualquer momento um cristão pode ser detido e preso", disse o homem, que já foi detido oito vezes, a última, em dezembro.

Para Li, que diz ser filho de um militar comunista e de uma russa, o motivo da perseguição é claro: "o Governo acredita que os cristãos representam à política ocidental" e que seu último alvo é criar um regime que reúna a "ditadura e a religião".

Embora a China seja um estado laico, sua constituição protege a liberdade de crença, sempre e quando os fiéis se organizam em associações autorizadas pelo Governo do Partido Comunista da China (PCCh, no poder desde 1949).

Para os cristãos protestantes ("Jidu Xin Jiao", em chinês) existe o Movimento Patriótico das Três Autonomias e a Associação Cristã da China, que congregam 20 milhões de fiéis; e os católicos ("Tianzhu Jiao") têm a Associação Patriótica Católica, com 5 milhões.

As chamadas "igrejas domésticas", nas quais os cristãos protestantes se reúnem em casa para ler a Bíblia fora da liturgia oficial se proliferaram nos últimos anos e atualmente reúnem de 30 a 60 milhões de fiéis, entre estes, os dissidentes políticos, segundo diferentes estudos.

Nas últimas semanas, a imprensa noticiou perseguições a dezenas de cristãos e a destruição de suas igrejas, como a de 8 de janeiro em Handan, quando 30 cristãos foram detidos, conforme o presidente da Aliança de Iglesias Domésticas da China, o pastor Zhang Mingxuan.

Desaparecidos desde então, os detidos foram acusados de participar de uma reunião ilegal e submetidos a interrogatórios, disse Zhang ao jornal "South China Morning Post".

Outro episódio ocorreu no dia anterior com um grupo de 14 cristãos na região ocidental de Xinjiang, "porque tinham se reunido de forma ilegal", explicou ao jornal o responsável da delegacia do distrito de Aksu, Chen Xiaolong.

"Recomendamos que participem de celebrações em igrejas com certificado", explicou o policial, que acrescentou que tinham sido libertados.

Em outro incidente, em dezembro, uma igreja protestante em Linfen (Shanxi) que reunia 50 mil fiéis foi atacada por um grupo de pistoleiros, que feriram dezenas e apreenderam bíblias; e em outubro, a igreja de Wangbang, em Xangai, foi fechada.

Segundo o pastor Zhang, que foi detido em várias ocasiões, esta campanha de perseguição de igrejas não registradas iniciou no final do ano passado: "acho que cada vez há mais pessoas indo para estas igrejas e o Governo está se sentindo ameaçado".

Apesar das evidências, um empregado da Associação de Cristãos da China que não quis se identificar disse hoje à agência Efe em conversa telefônica a partir de Xangai que não tinham notícia dos casos: "não sabemos se existem cristãos clandestinos", disse.

A mesma resposta deu hoje em entrevista coletiva o porta-voz de turno do Ministério de Assuntos Exteriores, Jiang Yu, quem disse não saber nada destas detenções de cristãos.

O regime chinês sempre freou crenças que possam escapar de seu controle, como o budismo tibetano e o islamismo, relacionado com minorias étnicas indomáveis, mas também o cristianismo, todas estas com líderes fora de seu território, à exceção das igrejas evangélicas, cuja maioria não responde a hierarquia alguma.

Embora considerem o Budismo e o Taoísmo, com mais de 100 milhões de fiéis cada um, como crenças autóctones, o certo é que Pequim também achatou de forma radical os grupos budistas que, como Falun Gong, tinham chegado a congregar em 1999 mais membros que o próprio PCCh, hoje com mais de 70 milhões de filiados.

O líder da Associação Patriótica Católica, Liu Bainian, afirma que as perseguições religiosas não existem em seu país, mas que, como ocorre em outros Estados, os fiéis devem obedecer à legislação.

O cristianismo foi fonte de problemas na China, como ocorreu entre 1850 e 1864 com a Rebelião Taiping, uma guerra civil contra a dinastia Qing liderada pelo ortodoxo Hong Xiuquan, que foi proclamado novo Messias, e deixou 25 milhões de mortos.

DISPONÍVEL EM: http://noticias.uol.com.br/ultnot/efe/2010/01/13/ult1766u34509.jhtm

Estudioso cristão é detido para não se reunir com jornalista

10/3/2010 - 14h58


CHINA - No sábado, o conhecido estudioso cristão Fan Yafeng planejava se encontrar com um repórter espanhol para jantar. Ele recebeu um telefonema no início da semana, aconselhando que ele não fosse à reunião com o jornalista estrangeiro. Mas o doutor Fan se recusou a ser intimidado pela polícia e fez planos para ir à reunião.

Antes de sair para o jantar no sábado, Fan ouviu batidas em sua porta. Os policiais o confrontaram com um mandado, que o acusava de “fazer barulho”, e o levaram embora. Dois guardas monitoraram a esposa do doutor Fan em sua casa, enquanto o prendiam na delegacia local por nove horas, para impedi-lo de se encontrar com o repórter.

Após sua libertação, o doutor Fan conversou com um jornalista do The Australian. “Por que eu não posso falar o que penso? Se eles me pararem, vou sentar nas escadas do prédio para protestar. Se me prenderem, vou fazer greve de fome até que me libertem ou eu morra.”


Tradução: Missão Portas Abertas


Fonte: China Aid Association

www.portasabertas.org.br

Coloco minha vida em Tuas mãos


Senhor, estou segurando tão forte
Necessito que venhas e me ajudes a ver
Toca em meus olhos para que eu possa ver quem és Tu
Ajuda-me a confiar completamente em Ti.
O que é minha vida a não ser uma brisa para que,
de alguma forma, Tu possas usá-la;
O que eu realmente mereço?
Tu não me deves cousa alguma,
Então, Senhor, deste dia em diante minha vida é Tua

Coloco a minha vida, coloco a minha vontade,
Coloco o meu coração nas Tuas mãos.
Tudo o que sou, todos os meus sonhos,
Tudo o que eu desejo ser, coloco agora aos Teus pés
Podes fazer de mim o que desejares:
Minha vida está nas Tuas mãos

Algumas vezes tenho uma idéia de quem Tu realmente és
E de quem sou eu às vistas de Tua luz
Senhor, cada respiração,
Cada batida do meu coração não é nada se comparada a Ti
O que é a minha vida a não ser uma brisa para que.
de alguma forma, Tu possas usá-la;
O que eu realmente mereço?
Tu não me deves cousa alguma,
Então, Senhor, deste dia em diante minha vida é Tua.

Coloco a minha vida, coloco a minha vontade,
Coloco o meu coração nas Tuas mãos.
Tudo o que sou, todos os meus sonhos,
Tudo o que eu desejo ser, coloco agora aos Teus pés
Podes fazer de mim o que desejares;
Minha vida está nas Tuas mãos.

Leslie Ludy

quarta-feira, 10 de março de 2010

Estudioso cristão é detido para não se reunir com jornalista

CHINA (13º) - No sábado, o conhecido estudioso cristão Fan Yafeng planejava se encontrar com um repórter espanhol para jantar. Ele recebeu um telefonema no início da semana, aconselhando que ele não fosse à reunião com o jornalista estrangeiro. Mas o doutor Fan se recusou a ser intimidado pela polícia e fez planos para ir à reunião.

Antes de sair para o jantar no sábado, Fan ouviu batidas em sua porta. Os policiais o confrontaram com um mandado, que o acusava de “fazer barulho”, e o levaram embora. Dois guardas monitoraram a esposa do doutor Fan em sua casa, enquanto o prendiam na delegacia local por nove horas, para impedi-lo de se encontrar com o repórter.

Após sua libertação, o doutor Fan conversou com um jornalista do The Australian. “Por que eu não posso falar o que penso? Se eles me pararem, vou sentar nas escadas do prédio para protestar. Se me prenderem, vou fazer greve de fome até que me libertem ou eu morra.”


Tradução: Missão Portas Abertas



Fonte: China Aid Association

sábado, 6 de março de 2010

CARTA A UM UNIVERSITÁRIO CRISTÃO

Por Alderi Souza de Matos

Caro irmão em Cristo,

Você tem o privilégio de freqüentar um curso superior, algo que não está disponível para muitos brasileiros como você. Todavia, esse privilégio implica em muitas responsabilidades e em alguns desafios especiais. Um desses desafios diz respeito a como conciliar a sua fé com determinados ensinos e conceitos que lhe têm sido transmitidos na vida acadêmica.

Até ingressar na universidade, você viveu nos círculos protegidos do lar e da igreja. Nunca a sua fé havia sido diretamente questionada. Talvez em algumas ocasiões você tenha se sentido um tanto desconfortável com certas coisas lidas em livros e revistas, com opiniões emitidas na televisão ou com alguns comentários de amigos e conhecidos. Porém, de um modo geral, você se sentia seguro quanto às suas convicções, ainda que nunca tivesse refletido sobre elas de modo mais aprofundado.

Agora, no ambiente secularizado e muitas vezes abertamente incrédulo da universidade, você tem ficado exposto a idéias e teorias que se chocam frontalmente com a sua fé até então singela, talvez ingênua, da infância e da adolescência. Os professores, os livros, as aulas e as conversas com os colegas têm mostrado outras perspectivas sobre vários assuntos, as quais parecem racionais, científicas, evoluídas. Alguns de seus valores e crenças parecem agora menos convincentes e você se sente pouco à vontade para expressá-los. Para ajudá-lo a enfrentar esses desafios, eu gostaria de fazer algumas considerações e chamar a sua atenção para alguns dados importantes.

Em primeiro lugar, você não deve ficar excessivamente preocupado com as suas dúvidas e inquietações. Até certo ponto, ter dúvidas é algo que pode ser benéfico porque o ajuda a examinar melhor a sua fé, conhecer os argumentos contrários e adquirir convicções mais sólidas. O apóstolo Paulo queria que os coríntios tivessem uma fé testada, amadurecida, e por isso recomendou-lhes: “Examinem-se para ver se vocês estão na fé; provem a si mesmos” (2 Co 13.5, NVI). As dúvidas mal resolvidas realmente podem ser fatais, mas quando dão oportunidade para que a pessoa tenha uma fé mais esclarecida e consciente, resultam em crescimento espiritual e maior eficácia no testemunho. O apóstolo Pedro exortou os cristãos no sentido de estarem “sempre preparados para responder a qualquer pessoa que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês” (1 Pe 3.15, NVI).

Além disso, você deve colocar em perspectiva as afirmações feitas por seus professores e colegas em matéria de fé religiosa. Lembre-se que todas as pessoas são influenciadas por pressupostos, e isso certamente inclui aqueles que atuam nos meios universitários. A idéia de que professores e cientistas sempre pautam as suas ações pela mais absoluta isenção e objetividade é um mito. Por exemplo, muitos intelectuais acusam a religião de ser dogmática e autoritária, de cercear a liberdade das pessoas e desrespeitar a sua consciência. Isso até pode ocorrer em muitos casos, mas a questão aqui é a seguinte: Estão os intelectuais livres desse problema? A experiência mostra que os ambientes acadêmicos e científicos podem ser tão autoritários e cerceadores quanto quaisquer outras esferas da atividade humana. Existem departamentos universitários que são controlados por professores materialistas de diversos naipes – agnósticos, existencialistas e marxistas. Muitos alunos cristãos desses cursos são ridicularizados por causa de suas convicções, não têm a liberdade de expor seus pontos de vista religiosos e são tolhidos em seu desejo de apresentar perspectivas cristãs em suas monografias, teses ou dissertações. Portanto, verifica-se que certas ênfases encontradas nesses meios podem ser ditadas simplesmente por pressupostos ou preconceitos anti-religiosos e anticristãos, em contraste com o verdadeiro espírito de tolerância e liberdade acadêmica.

Você, estudante cristão que se sente ameaçado no ambiente universitário, deve lembrar que esse ambiente é constituído de pessoas imperfeitas e limitadas, que lidam com seus próprios conflitos, dúvidas e contradições, e que muitas dessas pessoas foram condicionadas por sua formação familiar ou educacional a sentirem uma forte aversão pela fé religiosa. Tais indivíduos, sejam eles professores ou alunos, precisam não do nosso assentimento às suas posições anti-religiosas, mas do nosso testemunho coerente, para que também possam crer no Deus revelado em Cristo e encontrem o significado maior de suas vidas.

Todavia, ao lado dessas questões mais pessoais e subjetivas, existem alegações bastante objetivas que fazem com que você se sinta abalado em suas convicções cristãs. Uma dessas alegações diz respeito ao suposto conflito entre fé e ciência. O cristianismo não vê esse impasse, entendendo que se trata de duas esferas distintas, ainda que complementares. Deus é o criador tanto do mundo espiritual quanto do mundo físico e das leis que o regem. Portanto, a ciência corretamente entendida não contradiz a fé; elas tratam de realidades distintas ou das mesmas realidades a partir de diferentes perspectivas. O problema surge quando um intelectual, influenciado por pressupostos materialistas, afirma que toda a realidade é material e que nada que não possa ser comprovado cientificamente pode existir. O verdadeiro espírito científico e acadêmico não se harmoniza com uma atitude estreita dessa natureza, que decide certas questões por exclusão ou por antecipação.

Mas vamos a alguns tópicos mais específicos. Você, universitário cristão, pode ouvir em sala de aula questionamentos de diversas modalidades: acerca da religião em geral (uma construção humana para responder aos anseios e temores humanos), de Deus (não existe ou então existe, mas é impessoal e não se relaciona com o mundo), da Bíblia (um livro meramente humano, repleto de mitos e contradições), de Jesus Cristo (nunca existiu ou foi apenas um líder carismático), da criação (é impossível, visto que a evolução explica tudo o que existe), dos milagres (invenções supersticiosas, uma vez que conflitam com os postulados da ciência), e assim por diante. Não temos aqui espaço para responder a todas essas alegações, mas perguntamos: Quem conferiu às pessoas que emitem esses julgamentos a prerrogativa de terem a última palavra sobre tais assuntos? Por que deve um universitário cristão aceitar tacitamente essas alegações, tantas vezes motivadas por preferências pessoais e subjetivas dos seus mestres, como se fossem verdades definitivas e inquestionáveis?

O fato é que, desde o início, os cristãos se defrontaram com críticas e contestações de toda espécie. Nos primeiros séculos da era cristã, muitos pagãos acusaram os cristãos de incesto, canibalismo, subversão e até mesmo ateísmo! Foram especialmente contundentes as críticas feitas por homens cultos como Porfírio, Galeno e Celso, que questionaram a Escritura, as noções de encarnação e ressurreição, e outros pontos. Eles alegavam que o cristianismo era uma religião de gente ignorante e supersticiosa. Em resposta a esses ataques intelectuais surgiu um grupo de escritores e teólogos que ficaram conhecidos como os apologistas e os polemistas. Dentre eles podem ser citados Justino Mártir, Irineu de Lião, Tertuliano, Clemente de Alexandria e Orígenes, que produziram notáveis obras em defesa da fé cristã.

Em nosso tempo, também têm surgido grandes defensores da cosmovisão cristã, tais como Cornelius van Til, C. S. Lewis, Francis Schaeffer, R. C. Sproul, John Stott e outros, que têm utilizado não somente a Bíblia, mas a teologia, a filosofia e a própria ciência para debater com os proponentes do secularismo. Além deles, outros autores têm publicado obras mais populares acerca do assunto, apresentando argumentos convincentes em resposta às alegações anticristãs. Dois bons exemplos recentes são o livro de Lee Strobel, Em Defesa da Fé, que possui um capítulo especialmente instrutivo sobre uma questão até hoje não aclarada pela ciência, ou seja, a origem da vida, e o livro de Phillip Johnson, Ciência, Intolerância e Fé, cujo subtítulo já diz muito: “A cunha da verdade: rompendo os fundamentos do naturalismo”. É importante que você, universitário cristão, leia esses e outros bons autores, familiarize-se com seus argumentos e reflita de maneira cuidadosa sobre a sua fé, a fim de que possa resistir à sedução dos argumentos divulgados nos meios acadêmicos.

Outra iniciativa importante que você deve tomar é aproximar-se de outros estudantes que compartilham as mesmas convicções. É muito difícil enfrentar sozinho as opiniões contrárias de um sistema ou de uma comunidade. Por isso, envolva-se com um grupo de colegas cristãos que se reúnam para conversar sobre esses temas, compartilhar experiências, apoiar-se mutuamente e cultivar a vida espiritual. Muitas universidades têm núcleos da Aliança Bíblica Universitária (ABU) e de outras organizações cristãs idôneas que visam precisamente oferecer auxílio aos estudantes que se deparam com esses desafios. Não deixe também de participar de uma boa igreja, onde você possa encontrar comunhão genuína e alimento sólido para a sua vida com Deus.

Em conclusão, procure encarar de maneira construtiva os desafios com que está se defrontando. Veja-os não como incômodos, mas como oportunidades dadas por Deus para ter uma fé mais madura e consciente, para conhecer melhor as Escrituras, para inteirar-se das críticas ao cristianismo e de como responder a elas, para dar o seu testemunho diante dos seus professores e colegas, por palavras e ações. Saiba que você não está só nessa empreitada. Além de irmãos que intercedem por sua vida, você conta com a presença, a força e a sabedoria do Senhor. Muitos já passaram por isso e foram vitoriosos. Meu desejo sincero é que o mesmo aconteça com você. Deus o abençoe!

Perguntas para reflexão:
1. As universidades nasceram à sombra da igreja e por muitos séculos foram moldadas por princípios cristãos. Por que hoje a maior parte delas se tornaram cidadelas do secularismo e do ceticismo?

2. O que é melhor – que os cristãos criem as suas próprias universidades ou que procurem exercer maior influência nas universidades seculares?

3. O que as igrejas podem fazer para minimizar o impacto sofrido por muitos jovens crentes ao ingressarem no meio universitário?

4. Como as igrejas podem fazer melhor uso da boa apologética para defender a fé cristã das acusações que lhe são feitas pela academia e outras instituições?

5. Quais são as áreas em que os jovens cristãos encontram maior dificuldade para conciliar a sua fé com os posicionamentos da ciência e do mundo acadêmico?

Sugestões bibliográficas:
CRAIG, William Lane. A veracidade da fé cristã: uma apologética contemporânea. São Paulo: Vida Nova.

JOHNSON, Phillip. Ciência, intolerância e fé. Viçosa, MG: Editora Ultimato, 2004.

JOHNSON, Phillip. As perguntas certas. São Paulo: Cultura Cristã, 2004.

LARSEN, Dale e Sandy. Sete mitos sobre o cristianismo. São Paulo: Vida.

MacARTHUR, JR., John. Criação ou evolução: a luta pela verdade sobre o princípio do universo. São Paulo: Cultura Cristã, 2004.

SCHAEFFER, Francis. A morte da razão: a desintegração da vida e da cultura moderna. São Paulo: Cultura Cristã, 2002.

SCHAEFFER, Francis. O Deus que intervém: o abandono da verdade e as trágicas conseqüências para a nossa cultura – a única esperança na verdade histórica do cristianismo. São Paulo: Cultura Cristã, 2002.

STOTT, John. Por que sou cristão. Viçosa, MG: Editora Ultimato.

STROBEL, Lee. Em defesa da fé. São Paulo: Vida, 2002.


FONTE: Site Instituto Presbiteriano Mackenzie

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Brasileiros muçulmanos já chegam a um milhão


Mesquita do Brás, em São Paulo

BRASIL - Faz parte do imaginário popular a ideia de que o povo brasileiro é aberto, acolhedor, livre de preconceitos. Com uma Constituição forte e moderna, pode-se afirmar que no Brasil todos possuem os mesmos direitos e oportunidades, sem distinção de raça, credo ou sexo.

De fato, não há restrições legais para a prática das mais diversas religiões e o preconceito racial, por exemplo, há tempos é punido com rigor.

No entanto, há uma forma sutil de preconceito ou de animosidade que só é perceptível a quem faz parte de determinado grupo e que, na maioria das vezes, não chega a configurar uma violação das leis do país. Em algumas cidades, sobretudo do interior, protestantes e católicos vivem às turras; o mesmo acontece entre cristãos (católicos e protestantes) e espíritas em determinadas localidades e, nesse caso, a rixa é tão grande que não é raro que os envolvidos acabem na delegacia de polícia.

Uma prova para a paz

Pois a tradicional hospitalidade brasileira está para ser posta à prova mais uma vez. Vários veículos de comunicação vêm apontando o avanço do islamismo no Brasil. Em reportagem recente, o jornal francês Le Figaro publicou uma extensa matéria sobre o aumento do número de muçulmanos nas periferias dos grandes centros brasileiros. No ano passado, a revista Época relatou o mesmo fenômeno, mostrando como a religião muçulmana tem feito adeptos, sobretudo junto às comunidades mais pobres, que veem na mensagem islâmica de igualdade racial e justiça uma forma legítima de combater o racismo e a violência policial a que são submetidas com frequência.

Embora não seja possível precisar o número de muçulmanos no Brasil, estima-se que eles já sejam um milhão de fiéis. Conforme indicam os estudos, esse número só tende a crescer e a pergunta que fica é: como será a convivência entre os brasileiros de várias religiões e os brasileiros muçulmanos?

Terroristas de uma hora para outra?

Em países de maioria muçulmana, os adeptos de outras religiões, sobretudo os cristãos, enfrentam muitas dificuldades para professar sua fé com liberdade. No Brasil, qualquer pessoa tem o direito de optar pela religião que quiser, tem o direito de mudar de religião, tem o direito de frequentar o templo que bem entender, tem o direito até de não crer. E isso não é só no papel, já faz parte da cultura do brasileiro.

Mas, é interessante imaginar como seria a convivência entre os grupos, por exemplo, de cristãos pentecostais, tradicionais ou mesmo católicos com os convertidos ao islamismo... Quanto do preconceito enraizado no imaginário coletivo viria à tona e faria com que vizinhos ou colegas de faculdade passassem a ser vistos como terroristas, pelo fato de terem se tornado muçulmanos?

Os brasileiros em geral e os cristãos em particular devem estar preparados para essa nova realidade que se anuncia. Que aqueles que conhecem a salvação em Cristo jamais se desviem do seu chamado original de pregar o evangelho a toda criatura e que haja em cada um o desejo da paz. Afinal, os pacificadores serão chamados filhos de Deus (Mt 5.9).

Cristina Ignácio
Missão Portas Abertas

Fonte: www.portasabertas.org.br

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Primeiro amor = dor.

Meus olhos molhados de lágrimas
Percorrem essa triste cidade,
Te buscam por essas ruas más,
que trouxeram infelicidade.

Conheci o veneno dos amantes:
A velha e amarga saudade.
Tendo o doce sonho de antes
Não entendi porque tal maldade.

Meu peito dói tanto que nem sei.
Minha voz rouca, corpo cansado,
Afinal, nada como pensei.

A dor do meu coração só cresce,
Sinto tanto por ter demorado.
Dói ao pensar que amor fenesce.

By: Timaretha de Oliveira,
04 de janeiro de 2009 - Cedro, Ceará.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

"A Palavra de Deus é importante demais para ficar ao longo do caminho"


“Ali ensinávamos a Palavra e, por não tê-la na língua local, cada crente memorizava alguns versículos bíblicos para reproduzi-los para seu grupo ao voltar para casa. Uma mulher, Aadjo, vinha de Kadjokorá, uma das aldeias mais distantes que distava quatro dias de caminhada. Permaneceu conosco naquele fim de semana aprendendo a Palavra e memorizou, juntamente com os outros crentes, 13 versículos. Após o final de semana ela retornou para sua casa. Seriam quatro dias de viagem. Porém, após dois dias ela esqueceu-se de um dos versículos bíblicos. Decidiu então regressar imediatamente para nossa aldeia e tal foi nossa surpresa ao vê-la chegando. Ao narrar o motivo que a trouxe ela afirmou que ‘a Palavra de Deus é importante demais para ficar ao longo do caminho’. Rememorizou o versículo que esquecera, descansou aquela noite e se pôs a caminhar, por mais quatro dias, para chegar à sua aldeia.”
Esse trecho foi retirado de um artigo do missionário Ronaldo Lidório, onde ele conta uma de suas experiências na África (Os Konkombas e o processo de contextualização da mensagem bíblica).
Eu li e esse trecho me saltou aos olhos e queimou meu coração. Eu pensei em como somos negligentes com a Palavra e com Deus, a tantas pessoas que dariam suas vidas para ler apenas um versículo da Bíblia e nós, muitas vezes, a vemos como um livro qualquer.
Sem demagogias, e enfrentando certa resistência interior eu digo que me envergonho quando vejo e escuto testemunhos de pessoas que enfrentam filas enormes, esperando por dias para ler apenas um versículo da Bíblia; quando leio testemunhos de pessoas que andam dias porque a Palavra de Deus não pode se perder pelo caminho; quando sei que milhares de cristãos não tem sequer uma Bíblia e quando imagino quantos já não foram presos por “traficá-la” ou simplesmente possuí-la. Eu me envergonho porque tenho mais de uma Bíblia e não é todo dia que a leio; porque muitas vezes a carrego sem compreender, de fato, sua importância; porque quando a guardo em minha estante não lembro quanto sangue foi derramado para que ela chegasse até mim; porque, às vezes, quando a leio esqueço quem a escreveu e esqueço de como ela em minhas mãos é uma das maiores provas do amor e cuidado de um Deus que se importou comigo à ponto de escrever um diário para me mostrar como ao longo de toda a história Ele trabalhou por mim.
"Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim." (João 5:39)

Timaretha de Oliveira
01 de Fevereiro de 2010 - Cedro, Ceará.

Meu grito.

É incrível como eu tenho necessidade de escrever, escrever sobre mim, sobre meus sentimentos, sobre você, sobre Deus, sobre o mundo, sobre sonhos, sobre desejos, sobre desilusões, simplesmente sobre tudo. É como um desejo desesperado de expressar tudo que penso, tudo que sinto, tudo que vivo. Sei lá, talvez seja pretensão minha, mas acho que esse é o meu dom, aquilo que Deus me deu e que me faz ser, de alguma forma, especial. Passei a vida inteira admirando os dons das pessoas ao meu redor, alguns são cantores, outros pintam, compõem músicas, tocam instrumentos, e eu passei a questionar a Deus sobre qual seria o meu dom, numa situação meio que comum eu entendi que era esse: sentir e escrever. Quando eu escrevo é como se um grito preso em minha garganta tomasse conta do mundo, mostrando para as pessoas que eu existo, fazendo meus pensamentos importantes.
Eu não sei cantar, sou um desastre nos desenhos, não toco nenhum instrumento, mas eu tenho minha caneta. Se um pintor expressa seus sentimentos em suas telas, um cantor em sua música, eu me expresso pelas letras.

Timaretha de Oliveira,
19 DE DEZEMBRO DE 2009 - CEDRO, CEARÁ.

sábado, 30 de janeiro de 2010

Pela janela.

Há algo tão grande lá fora,
vejo pela janelas milhares delas:
pessoas que desfilam sua alegria.
Vejo-as em lindas paisagens.
Espalhadas pelos continentes,
em ilhas, montanhas e praias.

A janela embaçada atrapalha a visão,
mas ainda posso vê-las:
elas conversam, fascinadas com seu mundo.
Há tantas histórias, tanto prazer.

Mas minha janela está fechada,
emperrada na verdade,
não posso abrí-la, não agora,
não sozinha.

E a Lua, hoje, está linda,
ela brilha no alto do Céu.
Amanhã o Sol vai nascer,
com seu brilho intenso,
trazendo alegria a quem está lá fora.
Eu, no entanto, continuarei aqui,
sofrendo a umidade e escuridão.

By Timaretha de Oliveira,
31 de janeiro de 2010, Cedro, Ceará.

Divagações...

Eu queria entender o que se passa aqui dentro do meu coração. Uma coisa é certa, em parte estou tomada por um medo aterrador, mas justificável. Minhas dúvidas assolam minh calma. Eu queria entender esse sentimento que me atacou a um certo tempo: saber que o inventei e agora posso simplesmente, deletá-lo de dentro de mim... mas talvez tenha vindo de fora, deixando-me sem reação alguma e, definitivamente, não há nada o que fazer, se assim for.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Parece que não faz sentido...

realmente não faria em outro tempo, em outras condições, com uma outra "eu". Pode quem quiser pensar o que desejar, podem não entender e podem até falar, mas nesse momento, tudo que "essa" "eu" sabe é que você, faz todo o sentido.
E isso basta...

Promessa quebrada.

Já prometi milhões de vezes,
já me convenci que o medo não me domina.
Já tentei vencê-lo só encarando.
Mas hoje percebo que ele ainda existe em mim.

Queria poder dizer que sou livre,
que ele não me domina.
Que falaria o que desejasse,
e que lutaria por tudo que sonhasse.

Mas há uma pessoa que me impossibilita,
que me faz cair amedrontada: você.
Você mesmo,
você com esse teu ar de indiferença.

Você me amedronta ao tirar todas as minhas certezas,
ao me deixar sem chão pra me firmar.
Porque você consegue por em minhas mente todas as dúvidas.

Você, que as vezes aje como um conquistador,
e as vezes torna-se um completo estranho.
Queria poder dizer o que sinto,
mas tenho medo.
Medo de teu reação,
medo de rejeição, medo de te perder de vez.

Hoje, a incerteza me conserva a esperança,
e não queria perê-la.
Assim como não quero perder você.

Há Momentos


Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.

Clarice Lispector

Tentativa: primeiro soneto.

Alí, naquele lugar tão inusitado,
Vi em teus olhos uma nova esperança,
Fé de que tudo estaria mudado,
Vi naquele olhar a alegria da dança.

Vi ue meu ser havia se unido ao teu,
Senti teu coração pulsar no meu peito.
Pensei: você é quem Deus prometeu?
Te amar seria o meu grande feito.

Nos teus olhos descobri algo inédito,
Teu sorriso me pôs a dançar por dentro:
Era verdade tudo que haviam dito:

Amor foi mesmo fogo a me queimar,
Essa chama me rasgou peito adentro.
E a dor de não te ter foi maior que o mar.

Timaretha de Oliveira.
Janeiro de 2009, Cedro-Ceará.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Agora, a minha opinião...


Não há dúvida de que a taxa de analfabetos caiu bastante nos últimos anos no Brasil, mas não se pode dizer que o Brasil avançou em termos de educação. Há um crescente aumento no número de universidades e escolas públicas, as intenções parecem ser as melhores, mas, na minha opinião, o velho jeitinho brasileiro ainda impera e prejudica o desenvolvimento do país. Os professores, que nem sempre são mal pagos, não apresentam o menor interesse na educação de seus alunos, "jogam" o conteúdo e quem quiser que "se vire" por conta própria, o que, por outro lado é muitíssimo raro, já que o brasileiro não é educado pra dar importância à educação (ainda mais sem incentivo da escola, dos pais e da sociedade, fica quase impossível um a criança ou jovem querer estudar de verdade).
O que prevalesce em muitos lugares - se não em todo o país - é uma política de "maquiagem" quanto à educação, já que péssimos alunos são aprovados ano após ano, por que muitas das vezes, entre outros motivos, o governo (municipal, estadual ou federal) não quer gastar mais do que o mínimo necessário mantendo o aluno mais um ano na escola e os professores preferem passar o aluno para não ter que "aturá-lo" de novo no ano seguinte.
Conheço alunos que saem da escola a ridicularizando porque passou de ano sem estudar ou com uma montanha de faltas, o que é uma vergonha não apenas para o digníssimo aluno, mas principalmente para a escola e para o país.
É por essas e outras que o país da "maquiagem" ainda insiste em ações como a sistema de cotas, que ao meu ver não é a solução para a educação brasileira.
O Brasil tem que aprender que todo o problema é a base que não foi feita. Estranho que no país do futebol ainda não tenham aprendido que estrela não ganha jogo sozinho de um dia para o outro, tem que ter um tempo de treinamento e preparação...

Unesco: Brasil avança na educação, mas segue em posição intermediária

Brasil ainda não está entre países com índice ideal proposto pela Unesco
Programas governamentais como o Bolsa Família, o Fome Zero e o Brasil Alfabetizado ajudaram o Brasil a melhorar nos índices de educação avaliados pela Unesco no relatório Alcançando os Marginalizados, divulgado nesta terça-feira.

No entanto, estes avanços não foram suficientes para tirar o país de uma posição intermediária no continente, ficando ao lado de países como Peru, Paraguai e Bolívia, de acordo com a agência da ONU.

Argentina, Cuba e México, entre outros, já alcançaram ou estão próximos de alcançar o índice ideal proposto pela Unesco.

Apesar de progressos limitados entre os anos de 1999 e 2007, o Brasil permanece sendo o país com a maior população de crianças fora da escola na região do Caribe e América Latina e o 12º país na esfera mundial.

No Brasil, 901 mil crianças, com idade entre 7 e 10 anos, estavam fora da escola em 2007 - ao redor do mundo, 72 milhões de crianças não tinham acesso à educação.

Repetência

Outro ponto crítico levantado pela pesquisa é a alta taxa de repetência na escola primária no Brasil. Enquanto a taxa de repetência na região da América Latina e Caribe era menor do que 4% em 2007, no Brasil, ela chegava a 19%.

A qualidade da educação oferecida também foi avaliada. Alunos com oitos anos de educação tiveram a sua habilidade de leitura testada.

No Brasil, assim como no Chile, Colômbia, México, Uruguai e Argentina, entre 36% e 58% dos alunos foram incapazes de demonstrar uma capacidade de leitura normalmente alcançada no meio da escola primária em países desenvolvidos.

O Relatório de Monitoramento Global da Unesco avalia o progresso feito em 160 países para alcançar os seis objetivos propostos pelo projeto Educação Para Todos.

O projeto foi assinado pela comunidade internacional em 2000, em Dacar, no Senegal, e estabelece metas específicas a serem alcançadas até o ano de 2015.

O relatório deste ano ressalta que muitos dos progressos conseguidos na última década na área da educação podem estar ameaçados pela desaceleração econômica mundial.

De todas as regiões em desenvolvimento, América Latina e Caribe lideram os avanços no projeto Educação Para Todos.

Inclusão social

Projetos de assistência social, como o Oportunidades, no México, e o Bolsa Família, no Brasil são reconhecidos pela Unesco como meios para combater a marginalização no setor da educação.

No Brasil, o Bolsa Família ajudou a transferir de 1% a 2% da renda nacional bruta para a parcela da população mais pobre do país, formada por 11 milhões de pessoas.

"Há um limite no que se pode avançar no setor da educação por meio da escola apenas. O maior problema no Brasil está relacionado à pobreza e à desigualdade de renda", afirmou o diretor do Relatório de Monitoramento Global da Unesco, Kevin Watkins, em entrevista à BBC Brasil.

"O Brasil e a comunidade internacional ainda não se deram conta da importância e do impacto de um programa como o Bolsa Família", acrescenta Watkins.

De acordo com o texto divulgado pela Unesco, avanços na área da educação exigem intervenções específicas integradas com uma estratégia mais ampla para a redução da pobreza e a inclusão social.

Outra iniciativa brasileira citada no estudo é o Fome Zero. O relatório aprova os resultados obtidos pelo programa, incluindo a garantia de alimentação para 37 milhões de crianças nas escolas do país.

Já o Brasil Alfabetizado, coordenado pelo Ministério da Educação, é apontado pela Unesco como um programa de sucesso, que já ofereceu curso de alfabetização para cerca de 8 milhões de brasileiros.

Fonte: BBC Brasil

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Eu preciso deles...


Eu conheci o Portas Abertas a alguns anos. Para quem não conhece, ele é uma organização internacional que trabalha em prol da Igreja Perseguida no mundo inteiro, oferecendo informações sobre ela e a ajudando das mais variadas formas. Sobre a Igreja Perseguida só posso dizer que para quem não sabia, ainda existem, no mundo inteiro, pessoas sofrendo desde constrangimentos a açoites e mortes por causa de sua fé (falemos aqui especificadamente de cristãos). É isso aí, existem milhões de pessoas que adoram a Deus em igrejas subterrâneas, guardam suas bíblias (se é que as possuem) secretamente para que ninguém as descubra, são presas, torturadas e até mortas por serem cristãs.
E a missão do Portas Abertas é justamente esta: trabalhar pelos cristãos perseguidos, informando sobre eles, defendendo-os e ajudando-os.
Ano passado eu li um texto com o seguinte título: "Eu preciso dos cristãos perseguidos", então eu entendi a gratidão que sinto pelo Portas e pela Igreja Perseguida. Eu os amo, porque, embora não quisesse que sofressem, seu sofrimento me desperta, me impulsiona a amar a Deus ainda mais, a serví-Lo melhor. E de alguma forma, eu sinto, que eles passam por tudo isso por minha causa, porque talvez eu não suportasse o que eles passam e talvez eu precise de seu testemunho para ser cristã.
Eu preciso dos cristãos perseguidos, eu preciso aprender com eles, aprender que Deus é maior que tudo nesse mundo; aprender que adorar a Deus é mais importante que tudo, mais importante até que a minha vida; aprender que eu não preciso de muita coisa, mas necessito totalmente de Deus; aprender que não importa o que dizem de mim, só importa que Deus me conhece e se importa comigo; aprender que eu devo amar a Jesus, mesmo com uma arma apontada para minha cabeça, me ameaçando para que O negue. Eu preciso aprender com tantas crianças que preferiram morrer a negar a Jesus; eu preciso daqueles que são expulsos de suas famílias; perdem tudo o que conquistaram a vida inteira; eu preciso dos que passaram ou ainda passam anos trancafiados em tonéis sofrendo frio e calor, fome e dor; eu preciso das mulheres abusadas; dos jovens abandonados; dos velhos humilhados...
É como se os ouvisse dizer: Eu sou cristão: podem me matar!
Eu preciso dos cristãos perseguidos.

Tremores atingem Guatemala, El Salvador e Argentina


Do UOL Notícias*
Um terremoto de magnitude 6 na escala Richter atingiu o litoral do Pacífico da Guatemala perto da fronteira com El Salvador nesta segunda-feira (18), informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

O Serviço disse que o epicentro do tremor foi a 97 km sudeste da Cidade da Guatemala e teve profundidade de 103 km.

Na Argentina, um tremor de 5,5 graus na escala Richter sacudiu esta segunda-feira a província andina de San Juan (oeste), mas sem causar danos ou vítimas, segundo o Instituto de Prevenção Sísmica (Inpres).

O movimento teve seu epicentro localizado a 30 km a noroeste da capital de San Juan (1.265 km a oeste de Buenos Aires) e a uma profundidade de 113 km.

No domingo, outro movimento, de 6,3 graus, foi registrado na costa do extremo sul argentino.

* Com informações da Reuters e AFP

____________________________________________________________________________________
Diante de tantos terremotos fica difícil não lembrar do seguinte versículo bíblico:
"Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino; e haverá fomes e terremotos em vários lugares". Mateus 24:7. Esse versículo é falado por Jesus como uma profecia dos "princípio das dores", um período que antecede os fim dos tempos. Segundo a Bíblia já estamos vivendo os últimos dias, a vinda de Jesus Cristo está próxima e os sinais são visíveis.

"Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir." Atos 1,11
Serão coincidências as profecias bíblicas?

Centenas de desabrigados são vistos no avião C-17 Globemaster no aeroporto de Porto Príncipe. Eles serão levados para Orlando, na Flórida.



Fonte: UOL